Remédios: Tipos de ação sobre o hospedeiro: (Parte 2)

Posted on

O organismo do hospedeiro é o meio que o parasita utiliza para poder sobreviver e consequentemente concluir seu ciclo vital.

Parasito Obrigatório: é o parasita que não consegue viver fora do hospedeiro, por exemplo o vírus. Parasito Acidental: são parasitas que acidentalmente vive em um hospedeiro que não é usual, por exemplo: parasita Dipylidium caninum. (Carrapato = ectoparasita) Ação Espoliativa: os parasitas absorvem nutrientes e sangue do hospedeiro. Ação Enzimática: os parasitas produzem enzimas que furam e dissolvem partes do corpo do hospedeiro. Ação Irritativa: sem causar lesões traumáticas, os parasitas causam irritação no local parasitado, prejudicando o hospedeiro. Ação Mecânica: os parasitas podem interferir o fluxo alimentar e a absorção de alimentos do hospedeiro. Ação Tóxica: os parasitas produzem substâncias como enzimas ou metabólitos que podem ser tóxicas e lesar o hospedeiro. Ação Traumática: são lesões provocadas pelos parasitas no corpo do hospedeiro, geralmente por vermes, formas larvárias e protozoários. Hospedeiro Definitivo: quando o parasita está abrigado em sua forma adulta ou em fase reprodutiva, onde ocorre reprodução sexuada.

Tipos de ação sobre o hospedeiro:

  • Inibindo a síntese das proteínas da célula afetada;
  • Produzindo perda de liquido no intestino;
  • Interferindo na ação do sistema nervoso (neurotoxinas);
  • Provocando a lise da célula afetada, causando efeitos vasculares.

– organismo que possui formas intermediárias do parasita.

A transmissão de um parasito do interior de um hospedeiro de um hospedeiro para outro, pode ser direta ou indireta. O mesmo acontece com numerosos outros parasitos do homem e animais como por exemplo: as Taenias que necessitam de um ou mais de um hospedeiro para sua existência. - Ação irritativa: causam irritação no local parasitado; - Ação tóxica: produzem substancias que podem ser toxicas para o hospedeiro; Outra característica observada, possivelmente também em função da evolução, que destaca ainda mais a importância que a enzima teria para o parasita é sua ação mesmo na ausência de fosfato. Desta forma, um aspecto de grande destaque e importância é a diferença entre a ação da MTAP no organismo do S. mansoni e do ser humano. Nem sempre a presença do parasito em um hospedeiro indica que está havendo ação patogênica do mesmo. Os parasitos obrigatórios são todos aqueles que, em qualquer momento de seu ciclo evolutivo, perecem se afastados do organismo do hospedeiro. São exemplos desse tipo de parasito as pulgas, os piolhos e os mosquitos.O ciclo vital de um organismo parasito pode se desenrolar em um ou mais hospedeiros.

  • AÇÃO DOS PARASITAS SOBRE O HOSPEDEIRO

Quando o ciclo evolutivo abrange mais de um hospedeiro, o parasito é denominado heteróxeno.

A localização externa ou interna no hospedeiro distingue ectoparasitos de endoparasitos.Ação do parasito sobre o organismo humano. Como corpo estranho que se instala e cresce nos tecidos humanos, o parasito começa a alimentar-se à custa do hospedeiro, metabolizando suas reservas nutritivas para cobrir as próprias necessidades metabólicas. A ação parasitária produz no hospedeiro danos de tipos diversos. Outras conseqüências para o organismo humano parasitado procedem da ação pungitiva, típica dos artrópodes, da ação alergizante e da ação tóxica.Mecanismo de defesa do organismo. Você sabia que o hospedeiro é um organismo que alberga o parasito.Exemplo: o hospedeiro do Ascaris lumbricoides é o ser humano. Quando alguns parasitos produzem enzimas ou metabólitos Esta ação impede o funcionamento dos ógãos, pelo fato de formarem um bolo alimentar. Com alta capacidade de adaptação ao organismo do hospedeiro, o parasita tornou-se cada vez mais dependente dele. Já a doença parasitária é caracterizada quando o parasita age de forma ofensiva no organismo provocando lesão e sofrimento tecidual. As formas de resistência podem ainda ser encontradas no meio exterior junto com as fezes após completar a fase intestinal.

  • Clínico: Através das manifestações clínicas e dados epidemiológicos.
  • Laboratorial: Diagnostico parasitológico com observação de ovos nas fezes.

A parede do cisto é resistente e elástica e isola os bradizoítos da ação do sistema imunológico do hospedeiro.

Hospedeiro: É o organismo que alberga o parasito. AÇÃO DOS PARASITAS SOBRE O HOSPEDEIRO Ação espoliativa: Quando o parasito absorve nutrientes ou mesmo sangue do hospedeiro. Ação tóxica: Algumas espécies produzem enzimas ou metabólitos que podem lesar o hospedeiro. Ação mecânica: Algumas espécies podem impedir os fluxos dos alimentos, bile ou absorção alimentar. Ação traumática: É provocada principalmente por formas larvárias de helmintos, embora vermes adultos e protozoários também sejam capazes de fazê-lo. Ação irritativa: deve-se a presença constante do parasito que, sem produzir lesões traumáticas, irrita o local parasitado. Ação enzimática: É o que ocorre na penetração da cercaria de S. mansoni na pele, a ação da Entamoeba hystolitica para lesar o epitélio intestinal para obter alimentos assimiláveis. parasito absorve nutrientes ou mesmo sangue do hospedeiro, podem deixar pontos Independente da ação, ou do tipo da parasito o organismo desenvolverá

O hospedeiro é o organismo que, em certo momento, pode ser infectado pelo parasita.

O ecossistema representa o conjunto de fatores em interação que permitem a ação do parasita no hospedeiro. A evolução do parasita e do hospedeiro ocorre por meio de influências mútuas, um servindo como agente de seleção natural do outro; esse processo chama-se coevolução. Parasitas podem afetar diferentes tecidos e/ou órgãos do corpo do hospedeiro: A entrada do parasita no corpo do hospedeiro ocorre geralmente através da pele, de mucosas ou por via oral. Na penetração passiva, o parasita é levado por outros organismos, como insetos que, ao perfurarem a pele do hospedeiro ao se alimentar, podem introduzir parasitas trazidos de outro indivíduo. A ingestão de formas infectantes de parasitas, como ovos, cistos ou larvas presentes na água ou em alimentos, também constitui penetração passiva. Muitas vezes, o animal ou planta que sofre a ação do parasita, pode chegar a morte. Os parasitas podem ser classificados da seguinte forma: - Parasitas Completos: vivem no hospedeiro durante a vida toda. Informações sobre os parasitas (características principais) Eles são considerados agressores, pois prejudicam o organismo hospedeiro através do parasitismo. Esta espécie é capaz de sobreviver tanto dentro (na forma parasita) quanto fora (vida livre) de outro organismo vivo.

Os cientistas que atuam nesta área estudam o ciclo de vida dos parasitas, doenças transmitidas, formas de combate aos parasitas humanos, genética e morfologia destes seres.

Graduada em Biologia (UGF-RJ, 1993) Hospedeiro é um organismo que abriga um parasita em seu corpo. Na infecção, ocorre a invasão e colonização do organismo hospedeiro por parasitas internos, como helmintos (Taenia saginata) e protozoários (Giárdia, Tripanossomo). Na infestação ocorre ataque ao organismo hospedeiro por parasitas externos, como os artrópodes (piolho, carrapato). Nem sempre a presença de um parasito em um hospedeiro indica que está havendo ação patogência do mesmo. Em geral, os distúrbios que ocorrem são de pequena monta, pois há uma tendência de haver um equilíbrio entre a ação do parasito e a capacidade de resistência do hospedeiro. AÇÃO TÓXICA Essa ação é fruto da liberação, por parte do agente patógeno, de toxinas no organismo da pessoa infectada. As exotoxinas são as principais responsáveis pela ação tóxica dos agentes patógenos. AÇÃO TRAUMÁTICA Os tecidos do organismo têm características próprias de coesão, devido à composição de suas células, bem como ao tipo e quantidade de substâncias conectivas que as mantêm unidas. Ela ocorre, normalmente, por uma ação traumática, todavia lesões podem ocorrer também por ações de origem química ou outras. Ocorre que o organismo afetado pela ação das toxinas antigênicas não as reconhece como pertencentes ao seu patrimônio genético. AÇÕES QUE O PARASITA CAUSA SOBRE O HOSPEDEIRO: – Mecânica: ações de forma mecânica ou obstrutiva, compressiva, traumática e causam danos ao hospedeiro. Ação espoliativa: quando o parasito absorve nutrientes ou mesmo o sangue do hospedeiro.Ex. Ação Traumática: é provocada principalmente pelas formas larvárias de helmintos.Ex. Ação Irritativa: deve-se a presença constante do parasito, sem produzir lesão e traumáticas, irrita o local parasitado. Vetor: É qualquer ser vivo que pode transmitir o parasita para um hospedeiro Agente etiológico: É o agente causador ou responsável pela origem da doença.