Dicas: (Filo Platyhelminthes, Filo Nemertea, Filo Gnathosmotulida)

Posted on

Esta espécie é capaz de sobreviver tanto dentro (na forma parasita) quanto fora (vida livre) de outro organismo vivo.

É o caso das larvas de moscas que podem desenvolver-se tanto em feridas necrosadas (como parasitas) ou em matéria orgânica em estado de decomposição (como larvas de vida livre). Os cientistas que atuam nesta área estudam o ciclo de vida dos parasitas, doenças transmitidas, formas de combate aos parasitas humanos, genética e morfologia destes seres. Sobre a reprodução: assexuada ou sexuada.Nem todos são parasitas, porque a maioria são de vida livre, ou vivem na agua doce, em ambientes umidos, ou em decomposição de matéria morta. Os protozoários podem ter vida livre, sendo encontrados em água doce, solos úmidos e mares, ou ainda serem parasitas, inclusive do ser humano. Ciclo de vida Dependendo da sua atividade fisiológica, algumas espécies possuem fases bem definidas. maioria dos protozoários apresenta reprodução assexuada; algumas espécies podem se reproduzir sexuadamente. Muitos flagelados têm vida livre. Além disso, as pessoas mais afetadas são aquelas que vivem em zonas rurais onde a reprodução dos insetos e o convívio destes com o homem é mais frequente. A maioria deles é aquático de vida livre, mas alguns são parasitas e vivem dentro do corpo de outros seres vivos, inclusive dos humanos.

Tipos de parasitas intestinais humanos

  • Movimentam-se por cílios.
  • Vida livre, parasitas, comensais ou simbiontes.
  • Reprodução por divisão binária ou conjugação (troca de micronúcleos).
  • Podem possuir vacúolos contráteis.

Os representantes mais comuns dos sarcodíneos são as amebas, sendo em sua maioria de vida livre e habitando água doce.

Algumas espécies são parasitas, como: Os protozoários esporozoários pertencem ao filo Apicomplexa, eles não possuem estrutura locomotora. As algas e os protozoários são os organismos que caracterizam esse grupo, sendo as primeiras autótrofas, como as plantas, porém não pertencem ao reino Plantae pois não possuem tecidos organizados. Já os protozoários são heterótrofos e, assim como as algas, não possuem tecidos organizados, o que não permite que eles sejam incorporados ao reino Animalia, embora sejam seres extremamente complexos. Podem ser de vida livre ou parasitas (Entamoeba histolytica). Todos os animais superiores, incluindo humanos, são infectados com uma ou mais espécies de protozoários em algum período da vida. Protozoários são seres unicelulares que possuem a capacidade de se deslocar pelo organismo e podem se encontrados no solo, na água, em outros seres vivos e até em insetos. Pertencentes ao reino Protista, os protozoários apresentam apenas uma célula e por isso são chamados de seres unicelulares. 2) Ciliados – os protozoários pertencentes ao grupo dos ciliados possuem pequenos filamentos ao longo do corpo que são chamados de cílios e permitem a sua locomoção. Apresentam grande variedade de formas e ocupam ambientes úmidos (os que têm vida livre) ou o interior de outros organismos.

Sintomas de parasitas intestinais em seres humanos

  • Movimentam-se por pseudópodes.
  • Nutrição por fagocitose.
  • Vida livre ou parasitas.
  • Possuem vacúolos pulsáteis para controle osmótico.
  • Reprodução assexuada por divisão binária.

Já foram classificadas no reino vegetal, pela semelhança com as células vegetais, mas como são organismos mais simples e não possuem tecidos organizados, foram reagrupadas no reino protista.

O pesquisador explicou que, de fato, alguns indivíduos infectados com parasitas não apresentam sintomas (sendo chamados de indivíduos assintomáticos), enquanto outros apresentam (indivíduos sintomáticos). Mais de 60 mil espécies são conhecidas, sendo que dessas, cerca de 10 mil espécies causam doenças em diversos animais e algumas centenas delas acometem os seres humanos. O Reino fungi pode causar vários prejuízos à agricultura e várias doenças em seres humanos, apesar disso possuem enorme importância econômica e ecológica. Esse parasita pertence ao filo dos protozoários e à classe dos: a) flagelados. Alguns parasitas apresentam um único hospedeiro em seu ciclo de vida. Consequentemente, não possuem reino, filo, classe ou ordem. A reprodução sexuada pode ocorrer com indivíduos aquáticos, com gametas flagelados que gerarão zigotos e produzirão novos indivíduos. São encontrados no solo ou em ambientes aquáticos, podendo ser de vida livre, parasitas ou associados a outros seres, como os corais. Os flagelados utilizam o movimento de um único e longo flagelo, são de vida livre e muitos deles são parasitas de seres humanos.

Os esporozoários compõem um grupo de protozoários parasitas que apresentam a característica de se reproduzir assexuadamente por esporos.Qual é a vantagem desse tipo de reprodução para os protozoários,especialmente os parasitas?Explique.

  • Possuem material genético próprio (DNA ou RNA);
  • Possuem capacidade de reprodução (no interior da célula hospedeira);
  • Sofrem mutações e a ação da seleção natural, ou seja, evoluem.

Também existem espécies de amebas que vivem em água salgada e espécies que vivem dentro de outros animais, como no intestino do ser humano.

Algumas espécies de protozoários flagelados, como os tripanossomos, são parasitas e podem ser encontrados no sangue de certos animais. vida livre normalmente recorrem à reprodução sexuada quando as condições Há também grupos de protozoários que além dos pseudópodes, possuem carapaças que tem como função servir como esqueleto, podem ser de sílica ou de carbonato de cálcio. REPRODUÇÃO EM PARAMÉCIO Classificação dos Protozoários Filo Zoomastigophora (ou Flagelados): Ex: Trypanosoma, Leishmania, Trichomonas, Giardia. O Reino Protoctista é constituído pelas algas e protozoários, seres vivos que habitam ambientes aquáticos, ou úmidos, e com algumas espécies parasitas. Protozoários parasitas do homem espécie classe doença sintomas transmissão Entamoeba histolytica (monoxeno) Rizópode amebíase ulcerações intestinais, diarreia, colite, enfraquecimento. - Alguns flagelados possuem a capacidade de sintetizar o próprio alimento, enquanto outros necessitam de alimentos encontrados no meio ambiente ou no animal hospedeiro. Reprodução dos flagelados A reprodução dos flagelados pode ser sexuada (com fusão de dois gametas)  ou assexuada (principalmente por bipartição). Tênia Solium: um platelminto que parasita o ser humano Características Gerais Os platelmintos, também conhecidos popularmente como vermes, são animais pertencentes ao filo Platyhelminthes, reino Animália e subreino Metazoa.

Sarcodíneos parasitas: a infecção importante para o homem é a amebíase

A maioria dos protozoários tem vida livre e não parasita outros seres vivos.

Publicidade Há protozoários de vida livre e parasitas, inclusive do homem. Nas espécies de vida livre a respiração é aeróbia, sendo que as trocas são feitas por difusão através do epitélio permeável. (Fonte: NEMATELMINTOS —– Estes animais podem ser de vida livre (habitam o solo, o mar ou a água doce) ou parasitária (parasitas de plantas ou animais, inclusive o homem). Muitos flagelados têm vida livre, outros são parasitas do sangue e do tubo digestivo de vertebrados e invertebrados; outros ainda vivem em mutualismo. Os organismos representantes deste filo apresentam célula que contém de um a vários flagelos imóveis, sendo que cada um desses flagelos possuem um corpúsculo basal. Platelmintos Principais características: possuem corpo em formato achatado; muitos são parasitas de animais (principalmente mamíferos); possuem gânglios nervosos; são popularmente chamados de vermes; Exemplos: esquistossomos, tênias e planárias. Podem viver como parasitas ou ter vida livre, habitando os mais Muitos flagelados tem vida livre, outros são parasitas e - A reprodução da maioria das espécies de protozoários ameboides ocorre através de divisão binária.

Entre matéria bruta e seres vivos, os vírus apresentam características de ambos os tipos

Podem viver isolados ou formar colônias, ter vida livre ou associar-se a outros organismos, e habitam os mais variados tipos de ambiente.

A maioria dos ciliados tem vida livre no meio aquático são abundantes em água doce e salgada e exibem vida livre ou associada a outros seres vivos. Digestão Nas espécies de vida livre há formação de vacúolos digestivos. Existem flagelados de (Euglena – possuem clorofila e realizam fotossíntese; podem, também, nutrir-se de forma heterótrofa = zooflagelados), (Trichonympha, no intestino de cupins – fornecem a enzima celulase) e ( ). Podem viver como parasitas ou ter vida livre, habitando os mais variados tipos de ambiente. Muitos flagelados tem vida livre, outros são parasitas e ocasionam doenças no homem. No intestino, ocorrem a reprodução e os novos  encistamentos  quando as formas adultas se desprendem da mucosa intestinal, sendo então liberadas para o meio exterior, onde poderão contaminar novas pessoas. Alguns pacientes são “portadores assintomáticos”, ou seja, são hospedeiros das amebas, possuem algumas úlceras intestinais, não apresentam sintomas, mas eliminam grande quantidade de cistos, sendo transmissores freqüentes. Apesar de serem organismos de vida livre, na maioria dos casos, alguns protozoários são parasitas de animais e dos seres humanos. As algas desse reino são seres uni e pluricelulares que vivem em ambientes aquáticos e fazem fotossíntese e por causa da endossimbiose podem ter os mais diversos tipos de clorofila.

(Filo Platyhelminthes, Filo Nemertea, Filo Gnathosmotulida)

Existem espécies de vida livre e parasitas, e muitos destes causam doenças sérias ao homem.

Muitas espécies têm vida livre, em ambientes aquáticos. Multiplicam-se assexuadamente por divisão binária longitudinal, sendo desconhecida, em muitos grupos, a forma de reprodução sexuada.